Atrações do Brasil e de mais 7 países


Nesta edição comemorativa, a Bienal apresenta companhias e bailarinos do Brasil, Itália, França, Alemanha, Canadá, República do Congo, Bélgica e Argentina. Entre os nomes internacionais, a Bienal recebe a companhia belga As Palavras, que apresenta Giovanni’s Club, coreografia de Cláudio Bernardo, diretor da companhia, que entra em cena no solo Só20, sobre sua carreira.

A Bienal também apresenta Francesco Scavetta, da Itália, com Strangely Enough; Vanessa Goodman, do Canadá, com Container; Faustin Linyekula, do Gongo, de volta à Bienal, dessa vez com Le Cargo; Luis Garay, da Argentina, também de volta ao Ceará. Da França, a Bienal conta com a Cie Fêtes Galantes, da coreógrafa Béatrice Massin, com Mass B, um dos espetáculos mais importantes do France-Dance 2016; Fanny de Chaillé com a obra Gonzo Conférence; e o coreógrafo francês Fabrice Ramalingom, que volta à Bienal dirigindo Nós, Tupi or not Tupi, uma coprodução resultante de uma residência com bailarinos brasileiros de hip-hop, que atuaram na companhia do carioca Bruno Beltrão. O espetáculo estreou em julho deste ano em Montpellier e foi destaque também no Festival de Avignon, na França.

 

Voltar

CADASTRE-SE

Oops! Something went wrong while submitting the form